segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Coisas engraçadas sem terem piada.



Ontem fui encher o depósito do carro e como, aparentemente, há uma promoção aos fins-de-semana, havia um movimento maior que o habitual nessa gasolineira.
Lá estava eu, no meu bolinhas somente com um veículo à minha frente, que já estava a abastecer. Levou o seu tempo a encher e quando terminou foi à mala buscar um depósito de uns 20 lts para encher também. Então toca de esperar que o senhor se despachasse. Ele terminou e foi pagar. Não bastava a fila, para pagar e a para abastecer, já não ser pequena que o senhor lembrou-se que lhe apetecia tomar café. Então vejo o homem a passear dentro do estabelecimento com o café na mão à espera que arrefecesse. Então toca a esperar e a desesperar. 




Não sei ao certo quanto tempo é que levou isto tudo, mas o que sei é que as pessoas hoje em dia andam com a cabeça ao contrário. Sabendo que existem filas grandes tanto para pagar como para abastecer, que as pessoas querem é despachar-se e estão dependentes de outros para poderem fazerem-se às suas vidas e esta gente não tem a capacidade de pensar assim. Parece que andam sozinhos no mundo. Eu não seria capaz de andar a engonhar, de andar a empatar o tempo sabendo que existem outras pessoas à espera que eu me despache, para elas, então, poderem avançar. Faz-me comichão isso.

Quando sei que alguém está à minha espera para poder fazer seja lá o que for, tento despachar-me, ser o mais rápida possível. Não entendo, realmente não entendo.
Esse foi um ponto, agora vamos a outro ponto igualmente engraçado, mas sem ter graça nenhuma.


Enquanto eu esperava e desesperava, apareceu outro veículo ao meu lado, para abastecer. Até aqui tudo normal. O veículo trazia pessoas, seres humanos que supostamente sabem andar no mundo e sabem as regras e o que devem ou não fazer, se não no mundo pelo menos nas gasolineiras. Até aqui também nada de anormal. A anormalidade é que enquanto estava sentadita no carro vejo esse ser, supostamente humano, atirar cinza de cigarro para o chão e fiquei a modos que chocada com tal coisa. Pois é, o abominável ser humano que estava naquele carro estava a fumar dentro do carro quando chegou para abastecer. Mas isto não é tudo, como não bastava atirar a cinza, uma vez que acabou de fumar, teria que deitar a beata do cigarro fora não é? Pois claro que sim e para onde para onde? Não, não foi para o cinzeiro do carro. Pensem, mais um pouco. Pensem como se fossem aquelas pessoas que acham que andam sozinhas no mundo e que não têm que pensar em mais ninguém além delas mesmas. Vá lá, pensem também à badalhoco... Pois claro que foi para o chão!! ÓBVIO! Então, mas haveria de ser para onde? 


Eu recapitulo.


O abominável ser humano chega a fumar à gasolineira, atira cinza para o chão da gasolineira, depois atira a beata para o chão da gasolineira. Gasolineira, gasolineira, gasolineira. Cruzes credo, canhoto canhoto.

Isto é normal? 1º não é normal atirarem porcarias para o chão, têm um cinzeiro no carro (quem fala de cigarros, fala de outras coisas que atirem para o chão), 2º não é normal atirar para o chão de uma gasolineira cigarros, aliás, antes de atirarem para o chão os cigarros, nem deveriam sequer fumar num local destes, nem mesmo dentro do carro. Até porque toda a gente sabe que é proibido fumar, não é proibido porque alguém se lembrou que assim deveria ser, só para espicaçar os outros, mas para segurança de toda a gente, uma vez que pode explodir aquilo tudo e irmos todos ter com o S. Pedro.


A sério fico incrédula com estas coisas. As pessoas são cada vez mais irresponsáveis. É pena que para coisas "mínimas" destas não hajam sanções ou então não são aplicadas.

Sou sincera, assusta-me o rumo que o mundo está a tomar.


Muitas das vezes, quando presencio alguma coisa que não ache correcta, apetece-me chamar a atenção as pessoas, mas acabo por ficar calada pois não vá a pessoa não gostar e saca da arma e eu vou ter com o S. Pedro, o George Clooney e a sua Nespresso antes do tempo. Pois é assim que agora os seres, ditos humanos resolvem as coisas.


P.s.: Esqueci-me de mencionar que havia combustível no chão (o que não é nada normal né, tipo, combustível no chão de uma gasolineira?? mas mas, quem foi, quem fez e porquê?) E também não vi quando atirou a beata, isso foi a minha mãe que presenciou eu só vi quando mandou a cinza para o chão. Shame on you abominável ser dito humano. Shame on you!
Foto: retirada da net.

1 comentário:

Vânia disse...

Cada dia que passa as pessoas surpreendem-me pela negativa. Há cada vez mais pessoas irresponsáveis e que só olham para o seu próprio umbigo.
Ainda há uns tempos me passei, porque a sair de um comboio estava um senhor cego sem saber para onde ir, e passaram dezenas de pessoas ao lado dele, a desviarem-se e ninguém ajudava, simplesmente desviavam-se como se fosse um estorvo qualquer que ali estivesse. Enfim ajudei o senhor e não morri por causa disso nem cheguei atrasada ao trabalho. Enfim o ser humano consegue ser muito triste.

Gosto sempre de te ler.
Beijinhos***