segunda-feira, 16 de março de 2009

R.I.P.



As lágrimas enchem-me os olhos.
Gota a gota vão caindo na palma da minha mão, são lágrimas salgadas que limpam da minha alma o amargo do teu fel...
Meu amor, diz-me, porque me mataste tu?

Porquê...?

12 comentários:

José disse...

Mél que eu tanto gosto
é doce e não posso provar
vêjo apenas parte do teu rosto
e metado do teu olhar

é a lágrima que não queres mostrar
e eu estou apenas a brincar

bjs

kris disse...

Mél

sabes que a força está em nós (falo eu, que por experiência passei um mau bocado na minha vida)..
há sempre mais qualquer coisa para nós...sempre...

um beijo de boa noite...e de alguém que está a torcer por ti

Mél disse...

José,
tens o dom de me fazer rir. lol Obrigada.

Mél disse...

Kris,
a força deveria estar sempre em nós, de momento a minha está esgotada. Ou talvez não, depende do ponto de vista.
Sim, existe sp algo mais para nós, mas até lá percorremos caminhos dolorosos. Estou cansada da dor, axo k me vou deixar vencer por ela.
*****

Vento disse...

Às vezes nada parece ter sentido, sem forças para sobreviver à dor que queima cá dentro...

refugio-me na noite mais escura procuro um sitio bem alto
liberto o meu olhar
e deixo a minha mente voar

Naquele momento, sinto-me livre...

Beijo

ŁǺи¥ disse...

Pois é Mel, não tenho o "dom" de criar poemas (quem me dera... rs), mas os aprecio... então, faço deles uma forma de falarem por mim. Pois, assim como nos momentos de silêncio, a lágrima torna-se extensão do corpo para exprimir os seus desejos, assim o é com a poesia, tornando-se extensão da alma para exprimir os seus anseios.

Também curtí muito seu espaço.

Bom fds!!
Bjo ;*

CC disse...

Mél

não te deixes vencer pela dor..porque é muito mais difícil depois recuperares...olha para ti...vai buscar forças...temos forças ocultas em nós..faz um esforço

beijo

Malu disse...

Os amados são craques em matar as pessoas..rs

beijos

Lita disse...

Lágrimas...conheço o sabor, a textura e a dor de cada uma delas que nos vêm da alma, escorrem dos nossos olhos, percorrem a nossa face, e caem nas nossas mãos.
Secam com o vento, e a cada uma que seca , seca-nos um pouco mais o nosso coração. Cada uma delas leva um bocadinho do nosso folegô, e em cada soluço que damos apertam-nos o peito sem dó.
São o mais vísivel efeito, de que quem nos quer derrubar está a conseguir.
No entanto fecha o olhos e por um segundo escuta o teu vazio,bebe da tua dor,e no teu silêncio, acharás a tua estrela, e ela vai guiar-te rumo a um caminho inverso, porque ninguem têm o direito de te fazer chorar assim!

Clara disse...

As lágrimas lavam a dor para renascer novamente.

Beijinhos do tamanho do mundo

José 2 disse...

Românticos são poucos,
Românticos são loucos, desvairados
Que querem ser o outro,
Que pensam que o outro,
É o paraíso.

Românticos são lindos,
Românticos são limpos e pirados
Que choram com baladas,
Que amam sem vergonha e sem juízo
São tipos populares, que vivem pelos bares
E mesmo certos vão pedir perdão
E passam a noite em claro
conhecem o gosto raro
De amar sem medo de outra desilusão
Romântico é uma espécie em extinção.



Não te deixes vencer Mél ;)

Mél disse...

Obrigado José 2.
Gostei muito do poema, não sei se é teu ou de algum escritor, mas gostei muito. :)
*****